• Home
  • |
  • Sobre a Autora
  • |
  • Livros
  • |
  • Vídeos
  • |
  • Agenda
  • |
  • Parceiros
  • |
  • Contato
  • Além do Amor - Capitulo 61



    Dizer que estar grávida não deveria ser um afrodisíaco para um homem, mas Adam definitivamente não é qualquer homem.
    E assim que colocamos Benjamin em seu berço, e eu liguei a babá eletrônica, mal tive tempo de fechar a porta. Imediatamente sou pressionada contra a parede no corredor. Um arrancando a roupa do outro, desenfreadamente e com pressa, enquanto nossas bocas se devoram.
    — Droga! — ele me vira contra a parede, vencendo finalmente a briga contra o fecho do meu sutiã — Muito melhor agora.
    A única peça em meu corpo é a calcinha rendada, que na empolgação ele rasga, deixando-me nua. Meus seios preenchem suas mãos, e ele fricciona a ponta do nariz em minha nuca, ombros, e desliza pela linha em minha coluna. As mãos escorregam pela lateral do meu corpo, passando lentamente, deixando um rastro de fogo por onde passa, e quando chegam às minhas nádegas e pousam em minhas coxas, separando-as, estou em chamas.
    Sua boca me prova, lambidas longas e delicadas, que fazem meu corpo se contorcer. Institivamente, separo ainda mais minhas pernas, dando mais acesso a ele, sendo gratificada por sua língua habilidosa.
    — Ah... — meu gemido convulsionado é reprimido por sua boca quando ele se ergue e toma a minha.
    Imediatamente minhas pernas rodeiam sua cintura, e em uma investida dura e firme, estou sendo preenchida por ele.
    De repente, ele para. A força esculpida em seu rosto para manter o controle aumenta a minha necessidade por mais.
    — Machuquei você? — a pergunta é mais sussurrada do que propriamente dita — O bebê...
    — Não! — pressiono meu calcanhar em sua bunda e pressiono-o ainda mais contra mim — Eu só estou grávida. Não sou um cristal prestes a partir.
    Ele volta a se movimentar, com cuidado, ainda com receio de que possa, de alguma forma, machucar o bebê. Mas quando nossa paixão vai se tornando mais forte e intensa, seus quadris aceleram. Dos meus lábios saem soluços carregados de prazer. Dos dele, urros ferozes levados pela plenitude do que compartilhamos. Mais do que sexo; amor.
    Nós chegamos juntos a mais um orgasmo poderoso e arrebatador.  

    ****
    Estamos em nossa cama, um de frente para o outro. Não sei há quanto tempo estamos assim, apenas falando com os olhos.
    — Eu vou poder acompanhar tudo dessa vez — diz ele, orgulhoso — Cada detalhe. O primeiro ultrassom, ver sua barriga crescer, assistir ao parto.
    Ele fala com uma empolgação que faz meu coração suspirar em meu peito.
    — Deus, outro filho! — apoio minha palma da mão na dele — Isso é loucura, não é?
    Adam me abraça e sinto seu peito tremer. Ele está rindo.
    — Eu estava me perguntando quanto tempo isso demoraria a acontecer — ele se inclina para me encarar — Está brava comigo?
    — Brava? — viro de lado, e ficamos frente a frente de novo.
    — É o seu corpo — ele toca meu ventre de um jeito muito delicado — A decisão também tinha que ter sido sua. Mas eu desejei tanto que...
    Coloco meu dedo em seus lábios, impedindo-o de continuar.
    — E foi uma decisão minha. Eu teria evitado se eu quisesse — pouso minha mão em cima da dele — É assustador, eu confesso. Ainda mais depois de tudo o que passei na gravidez do Ben.
    Ele deita e me puxa para cima dele. Coloca a mexa caindo em meu rosto atrás da minha orelha e me olha seriamente.
    — Eu vou cuidar de você, amor — eu sinto em seus olhos como se ele fosse capaz de ler a minha alma. Talvez ele seja — Nunca mais se sentirá sozinha.  Eu prometo.
    Não é a gravidez que me deixa emotiva. É o amor que vejo brilhar em seus olhos. Eu nunca mais me sentirei sozinha no mundo. Agora, eu tenho uma família.
    A minha família.

    ****

    Contar para os pais dele e ao restante da família, parecia mais fácil quando conversamos e eu imaginei. A realidade agora é bem diferente. Com toda certeza, achariam que erámos, no mínimo, loucos. O que não está muito longe de sermos.
    — O que você está pensando? — Adam pergunta, após acomodar Benjamin no carrinho e me abraçar.
    — O que acha de voltarmos para casa e fazermos amor?
    Aliso a camisa dele e dou meu melhor olhar sedutor.
    — Eu li que mulheres ficam obcecadas por sexo na gravidez — ele morde meus lábios — Por favor, diga que isso é verdade.
    — Vamos para casa e eu posso provar a teoria.
    Finalizo com uma lambida nos lábios, que sei, ele é incapaz de resistir.
    Adam grunhi com minha provocação. E quando ele me beija, todos os meus temores desaparecem.
    — Não há nada que eu queira mais.  Sabe que não podemos. Além disso, não tem por que ficar apreensiva. Todos irão se encantar com a notícia. E... eu juro te recompensar depois.
    Opto por me acalmar. Adam tem razão. Sua família sempre me recebeu de braços abertos. Benjamin é amado e paparicado por todos. Com toda certeza, sendo cedo ou não, amarão esse novo bebê.
    — Promessas — me afasto, lamentando — Promessas.
    Delia nos recebe com a mesma cortesia e amabilidade de sempre, mas assim que seus olhos pousam no Ben, somos esquecidos.
    Juliene e Katty estão na cozinha, ajudando Lindsay a finalizar os últimos detalhes do jantar. Frank, Liam e meu sogro estão próximos à lareira, discutindo sobre algum campeonato estadual.  Enquanto Adam se une a eles, eu vou para a cozinha oferecer ajuda.
    Quase não há o que fazer, então Katty e eu colocamos a louça na mesa. Eu me sinto como em uma cena romântica de um filme. Todos felizes curtindo o jantar em família.
    Antes de sentarmos à mesa, Delia me informa que Benjamin está tranquilamente dormindo, e que ela ficará no quarto com ele, portanto, eu poderia apreciar o jantar tranquilamente.
    A noite transcorreu bem. Estávamos em meio à sobremesa, provocando Liam sobre seu casamento com Juliene, já que ele era o mais velho e estava ficando para trás. Lindsay reafirmou que deseja outro neto logo. Essa foi a deixa para Adam se manifestar.
    — Eu peço a atenção de todos por um momento — ele fica de pé e me estende a mão, colocando-me ao lado dele — Eu quero agradecer por todos terem vindo hoje.
    Ele sorri, entrelaçando nossos dedos. Dou um sorriso iluminado de volta.
    — Penelope e eu temos uma notícia para dar essa noite — ele olha em direção aos pais, e eu prefiro continuar focada nele — Nós vamos ter um bebê.
    Quando crio coragem para olhar em volta, noto que o silêncio é mais de surpresa do que constrangedor. Juliene abre e fecha a boca diversas vezes. Katty e Frank estão sorrindo. Lindsay parece que vai chorar, e Roger está boquiaberto e com os olhos esbugalhados.
    — Vocês já têm um bebê — Liam é o primeiro a falar — Vocês são o que? Coelhos?
    Claro que o Liam não iria deixar essa passar. Não seria o Liam se fizesse isso.
    — É, vamos ter outro filho — Adam infla o peito e me abraça — Significa que você está muito, muito atrasado, maninho.
    Todos riem, em seguida, recebemos muitos abraços e um festival de mãos fazendo carinho em minha barriga.
    — Acho que agora é a hora da minha recompensa — sussurro no ouvido dele quando a última pessoa vai em direção à sala — E estou sem calcinha.
    Dito isso, caminho rebolando o traseiro o máximo que posso. Mal chego ao corredor e sinto os seus braços me rodearem.
    — Isso eu tenho que comprovar — Adam segura a barra do vestido e levanta o tecido, deixando a parte de trás à mostra — Porra! Planejou isso quando saímos de casa, não foi? Por isso que voltou ao quarto?
    — Claro que não — minha voz sai abafada. Primeiro porque o risco de alguém voltar e nos pegar assim é alto demais; depois porque suas carícias em minha bunda são gostosas demais — A calcinha marcava o vestido.
    Minto sem nenhum pingo de culpa. A ideia me soou ousada no início, mas sua reação agora confirma que valeu a pena.
    — Mentirosa!
    Ele me arrasta até uma porta, e em seguida, estamos em uma espécie de armário escuro. Mal cabe nós dois, e é quase impossível se movimentar.
    — Não estou enxergando nada — eu rio e ouço o barulho dos movimentos em sua calça.
    — Não é para você ver — ele levanta o vestido e separa um pouco mais minhas pernas — É para você sentir.
    Ah, eu senti. Seu membro duro, forte e pulsante invadindo-me completamente.
    Contraio o interior da vagina, e isso faz a sensação de prazer, tanto para mim como para ele, ficar mais intensa.  Os últimos artigos que li sobre técnicas para aumentar o prazer sexual havia acertado grandemente dessa vez.
    — Oh, cacete! — ele urra, tomando meus seios por cima da roupa. É gostoso e frustrante ao mesmo tempo; queria ter nossas peles uma contra a outra. Seu sussurro atormentado me leva ao meu próprio desespero por mais — Eu não vou durar muito tempo assim, amor.
    Coloco mais energia em meus movimentos e na técnica que aprendi. Eu quero que ele perca o controle. Fico fora de mim quando isso acontece. Quando seu desejo por mim é tão incontrolável quanto o que sinto por ele.
    — Porra! Porra!  — Adam toca meu clitóris, fazendo círculos em volta dele — É bom demais. Querida, não pare...
    Não pararia nem se pudesse. As sensações são explosivas e intensas demais, além de fora do meu controle. Estou desfragmentando em um orgasmo violento que me faz gritar, e só não seria ouvida por toda casa, porque imediatamente sua mão tenta abafar qualquer som que eu pudesse emitir.
    Ele chega ao auge um pouco depois, mordendo meu ombro para reprimir os gemidos vibrando em sua garganta.
      Precisamos de alguns minutos para nos recuperar. Eu gostaria de continuar nossa aventura romântica, mas já havíamos ido longe demais.
    Mesmo com cada parte de nós gritando sexo, seguimos para a sala os mais recompostos possíveis. Obviamente, quando nos juntamos aos demais, todos notaram que nós fugimos. Todos sabiam o que estávamos fazendo, e todos educadamente ignoraram o fato, deixando-nos à vontade para apreciar o resto da noite.
    Acabamos por passar a noite aqui. Os olhares e sinais que discretamente passamos um ao outro, enquanto conversávamos com as outras pessoas, foram excitantes demais para ter que esperar a longa viagem de volta para casa.

    31 comentários :

    1. Nossa! Acabei de comentar no outro capitulo e recebo esse presente! Adorei! Capitulo maravilhoso! Vc sabe como nos manter instigados e presos ao livro! Parabéns pela escrita! Ansiosa pelo proximo!

      ResponderExcluir
    2. Que delícia de capítulo!!! Maravilha! Charmosa surpreendendo Adam!!! Vc é excelente Elizabete.

      ResponderExcluir
    3. Beth você está simplesmente d+, assim ficamos mais apaixonadas por esse casal!!!

      ResponderExcluir
    4. Vamos ter mais um capítulo surpresa hoje ?? Vai Beth :c

      ResponderExcluir
    5. Casa comigo mulher, pelo amor de Deus, vai escrever bom assim lá longe, to viciada

      ResponderExcluir
    6. Casa comigo mulher, pelo amor de Deus, vai escrever bom assim lá longe, to viciada

      ResponderExcluir
    7. Quero MAISSSSSS!! Esse casal está se superando, viciada a cada dia <3 AMO esse livro!!!

      ResponderExcluir
    8. To amandoooo.....
      Agora só falta o último capítulo, certo?.... doida pra ler....

      ResponderExcluir
    9. Uhulll. É isso ai. Amei , toda derretida aqui

      ResponderExcluir
    10. Liam morri com essa vc são coelhos hahahahaha amaei o capitulo felicides esse casal merece

      ResponderExcluir
    11. Eu preciso urgentemente de 2 livros para o Liam!!!! Eu amo essa sinceridade dele misturada com essa alma livre da Juliene... Por favor Elizabeth escreva o livro do Liam logo... Nunca te pedi nada kkkkkk

      ResponderExcluir
    12. O Liam está certo, o Adam e a Penélope parecem coelhos rsrsrsrs

      ResponderExcluir
    13. Meu Deus q coisa não?
      Delicia esses dois, amando cada dia mais.

      ResponderExcluir
    14. Adam sabe que ela quase morreu no nascimento de Ben? Pq eu acho que ele vai surtar

      ResponderExcluir
    15. Amo esse casal, bela combinação amor e desejo, eita que o Adam não perdia a oportunidade de tentar engravidar a Charmosa...
      Liam ficou pra titio mesmo...

      ResponderExcluir
    16. Maravilhosa! Amo a história! Que venha uma mini Penélope haha

      ResponderExcluir
    17. Maravilhosa! Amo a história! Que venha uma mini Penélope haha

      ResponderExcluir
    18. OMG. NÃO PODERIA ESTÁ MELHOR OS CAPITULOS. AMANDOOOOOOOOOOOOO!!! SIMPLESMENTE PERFEITA AS SUAS HISTÓRIAS. *-*

      ResponderExcluir
    19. Este comentário foi removido pelo autor.

      ResponderExcluir
    20. Amo esses dois, uma linda história de amor!
      Nw quero pensar qndo a malvada entrar em cena, qndo vai aparecer?
      Bjsss

      ResponderExcluir

    Obrigada por seu comentário. Volte sempre!

    O Preço de um amor

    Book trailer - Seduzida

    BookTrailer