• Home
  • |
  • Sobre a Autora
  • |
  • Livros
  • |
  • Vídeos
  • |
  • Agenda
  • |
  • Parceiros
  • |
  • Contato
  • Além do Amor - Capítulo 09

    The Corrs - Only When I Sleep 
    (Dica _ André Ribeiro)

    Penelope

    Como não sentir o coração palpitar quando se é beijada dessa forma? Todas as mulheres do mundo deveriam ter essa experiência pelo menos uma vez em suas vidas.
    Sentir que seu corpo é literalmente transportado para outro lugar.
    Enquanto sua língua baila com a minha em um compasso lento, suas mãos acariciam meus cabelos de um jeito extremamente sensual.
    Nossos gemidos ecoam juntos e é como se nos inflamasse ainda mais.
    — Desculpe —  ouço o clique da porta seguido de uma voz de mulher atrás dele — Eu não sabia que estava ocupado.
    Fico nas pontas dos pés e vejo o rosto de Aline.
    — Eu iria embora, mas estou mesmo apertada — choraminga ela — Muita cerveja hoje.
    Sinto Adam se contrair apertar minha cintura levemente. Talvez se ela tivesse demora mais alguns minutos a cena que presenciaria, certamente, seria muito constrangedora.
    — Porra! — Adam sussurra ao apoiar a cabeça em minha testa — Precisamos conversar. Me encontre lá em cima em 15 minutos. Última porta a esquerda.
    Agora que já não estou cativa do seu feitiço eu deveria recusar o pedido. O que há para dizer ao outro que já não tenhamos dito. Além disso, sempre acabamos brigando e comigo de coração partido.
    — Por favor — ele sussurra em meu ouvido — É importante.
    Balanço a cabeça já que sinto que é impossível algum som sair da minha garganta e vejo-o ir embora.
    Aline caminha até um dos boxes e eu faço o mesmo que ela. Sento no vaso e tento controlar minha respiração acelerada.
    Deus, apenas com um simples beijo esse homem abala todas as minhas estruturas, talvez seja por isso que para mim é tão difícil esquecê-lo. Por mais que eu tente nunca parece dar certo.
    Sou arrancada desses pensamentos quando sinto minha bunda tremer.
    "Noite quente."
    Leio a mensagem de Aline no celular.
    "Agitada."
    Envio de volta.
    Levanto e encontro-a retocando o batom.
    — Eu vi que ele estava com aquela mulher — disse ela ao me olhar no espelho.
    Abro a torneira e busco uma resposta para dar a ela — Não fica chateada eu só não quero vê-la sofrer.
    — Eu não vou — murmuro baixinho — Não mais.
    Isso porque acredito que já havia sofrido o necessário para uma vida inteira. O que mais poderia acontecer?
     — Você é uma garota incrível, sabia? — sussurra ela ao me abraçar.
    A porta é aberta e duas garotas entram cantando e rindo.
    — Retoca o batom — Aline sugere estendendo o dela.
    Coloco o celular na bancada e aceito sua oferta.
    Assim que finalizo encontro o olhar de uma das garotas em mim.
     — Ficou muito bonita — diz ela ao se aproximar, tocando meu rosto — Deixe alguns daqueles homens lá fora para nós. Já viu tanta mulher reunida?
    — Peter — respondo a ela e o nome é suficiente para qualquer explicação.
    Todas saímos rindo, a música e o ar quente nos recepcionaram de volta. 
    — Ele fez alguma coisa com você, Penny?
    Um Maxwell exatamente nervoso me encara antes mesmo de voltar para o lugar onde o havia deixado.
    — Se fez, foi algo muito bom — Juliene responde por mim. Seus olhos buscam os meus e sinto minha pele queimar — Veja só o sorriso dela. Você nunca a fez sorrir assim, Max.
    — Juliene! — falamos juntos.
    Ele visivelmente irritado, eu envergonhada porque na verdade ela tem toda razão. Adam pode ser um maldito filho da puta, mas me faz me sentir como nenhum outro já fez.
    Por que nós sempre nos apaixonamos pelos canalhas?
    — Eu estou bem — informo a ele exibindo um sorriso despreocupado — Se importa de pegar algo para bebermos?
    — Eu já volto.
    Assim que ele sai, arrasto Juliene para um canto menos barulhento perto da escada que leva ao andar superior.
     — Adam quer falar comigo — aviso esperando pelos seus gritos animados que realmente vieram. — Pode distrair o Maxwell para mim?
    — Por quê? — ela revira os olhos — Não tem nada com ele e não deve nenhuma explicação. Aliás, essa seria uma ótima oportunidade de dar o troco.
    — Juliene?
    Eu já me sinto culpada o suficiente por admitir que o usei para atingir o Adam. Vingança nunca me passou pela cabeça nem antes nem agora.
    — Somos amigos eu já lhe disse. Todos erramos às vezes.
     — Eu desisto — ela me empurra e sorrindo caminho entre as pessoas em direção a escada. — Vá logo encontrar seu homem.
    Assim que eu alcanço o topo eu estaco. Há seis portas à minha frente. Três em cada lado ao longo do corredor.
    Um casal passa por mim se beijando. Sigo para o quarto que Adam havia informado.
    Respiro fundo antes de abrir a porta. Essa é a última chance que temos para nos entender e eu desejo desesperadamente que isso aconteça.
    Entro no quarto à penumbra e tento adaptar os meus olhos a falta de claridade. Da janela entreaberta eu vislumbro a lua redonda que ilumina a cama dossel. Caminho até ela e sento.
    Enquanto espero, as lembranças de Adam e eu no banheiro me invadem. E eu tento entender o efeito que esse homem tem sobre mim.
    Eu deveria ter mais alto estima, controle sobre mim mesmo e não tremer como gelatina sempre que ele me toca.
    Vou ignorar os desejos do meu corpo traidor e silenciar a voz do meu coração idiota.
    Ouviria tudo o que Adam tem a dizer e sairia ainda mais forte do que entrei.
    Eu posso fazer isso.
    Quarenta minutos depois eu desço a escada furiosa. 
     — Pela a sua cara a conversa não foi muito boa — diz Juliene assim que me uno a ela e mais dois rapazes ao seu lado.
    Pelo visto ela não vem tendo a mesma dificuldade que muitas jovens aqui.
    Conquistar à atenção masculina.
    — Não teve uma conversa — aproveito que um garçom está passando e pego um dos copos com uma espécie de bebida colorida — Já que ele não apareceu.
    — Está me dizendo que ele te deu um bolo?
     Viro o copo e bebo tudo em um só gole. O drink é adocicado, mas não menos potente. Rapidamente ele começa a ter efeito sobre mim.
    — Com chantilly e uma enorme cereja — falo enquanto troco de copo — Onde está o Maxwell?
    Ela me puxa para o canto e me encara com um olhar zangado.
    — Eu não vou deixar você chorar suas mágoas com ele.
    — Esse é o problema Juliene — murmuro com a voz fraca — Estou cansada de chorar.
    Não houve um único momento em que circulei pelo salão e que minhas mãos estivessem vazias.
     — Procurando alguém? — Aline surge a minha frente — Eu o vi sair a uma hora com a namorada.
    Minha primeira reação é querer jogar o meu copo vazio na cara dela.
    — Eu não tenho culpa se Adam nunca deu uma chance a você — inspiro profundamente antes de continuar — Não tinha a mínima ideia de quem ele era quando o conheci. Eu sei que deveria ter lhe falado antes, não sou a vadia traidora que você provavelmente pensa. Mas estou cansada de suas insinuações. Então para de jogar seu veneno sobre mim quando sabe que isso vai me machucar.
    Se há alguma parte boa em ficar bêbada é que o álcool lhe da coragem de falar o que muitas vezes você receia.
    Afastei-me dela com temendo que eu faça algo que eu possa me arrepender depois.
    Caminho de forma trôpega, tentando evitar esbarrar nas pessoas.
    A música, a agitação, o ar abafado começa a ter seu efeito sobre mim.
    Adam.
     Escoro na parede mais próxima enquanto procuro me orientar.
    Preciso encontrar Juliene.
    De repente tudo a minha volta começa a girar.
    — Penelope?
    Eu reconheço a voz, mas as luzes ofuscantes me impedem de olhar em seu rosto.
    Meu mundo volta a girar quando sinto alguém me amparando antes de desabar.



    30 comentários :

    1. Ai meu Deus ai tem! Muita calma nesta hora... Kikiiki

      ResponderExcluir
    2. Foi desencontro de quarto?
      Um a espera do outro em quartos separados?
      Caraca....por quê tanta angústia?
      &$€/£/&-^@€%#¥_$***$%|♤•{□■[■▪■○}<☆

      ResponderExcluir
    3. Muita ansiedade aqui! Mais capítulo pelo amor de Deus

      ResponderExcluir
    4. Quanto desencontro, mas ele foi embora com outra fala serio.....

      ResponderExcluir
    5. Ela já está grávida??? Será que ela esqueceu o celular no banheiro e Aline fura olho mandou alguma mensagem para Adam e com isso ele deixo Pê??? Quando esqueço meu celular, já me bate um desespero de quem poderia acessá-lo!!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. kkkkk eita mulher que segredos você esconde

        Excluir
    6. Sem entender nada, como vai embora com outra se a festa foi justamente p falar com Penélope???

      ResponderExcluir
    7. Chega de tanto desencontro...se em quase 2 anos o Adam não conseguiu falar c a Penélope é porque não tentou o suficiente. Ficar de longe vigiando não vai resolver nada, chega de fazer ela sofrer tanto!!

      ResponderExcluir
    8. Este comentário foi removido pelo autor.

      ResponderExcluir
    9. Acho que a perseguidora é a Aline e por isso ele não foi se encontrar com a Penélope

      ResponderExcluir
    10. Essa Aline é uma cobra!!!! Eu acho que essa pessoa é o Liam...

      ResponderExcluir
    11. Quanto desencontro! Espero que seja o Adam, pq com ela embriagada se for o Maxweek pode se aproveitar.

      ResponderExcluir
    12. Eu sabia !!! Aline tem culpa no cartório, sim. Deve ter se juntado a alguém pra armar pra cima de Penélope !!! Acaba logo essa aflição, Elizabeth !!! Junta logo esses dois !!! kkkk

      ResponderExcluir
    13. Aí, esses desencontros. ..q raiva. E a vaca da Aline, ela tramando alguma com certeza.
      Quero mais Elizabeth.

      ResponderExcluir
    14. Aí, esses desencontros. ..q raiva. E a vaca da Aline, ela tramando alguma com certeza.
      Quero mais Elizabeth.

      ResponderExcluir
    15. A Penélope do primeiro livro era mais compreensível.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. A dor oi ciumes mudam as pessoas. Acho que ela está tentando se encontrar.

        Excluir
    16. Pelo menos ela está em uma festa na casa de Peter, confio muito mais nele do que em seu ex noivo "amigo". Também acho que Aline está por trás de tudo. Pê conquista todos por onde passa, até mesmo seu chefe tem um apreço por ela. Ela é natural, enquanto "GAline" kkkk cisca, cisca e nada! Desse jeito Pê vai deprimir!!!

      ResponderExcluir
    17. Sempre detestei essa Aline, acho falsa e invejosa, espero que a charmosa se ligue nessa serpente. Ai meu casal lindo, quanto desencontros. Ansiosa por mais.

      ResponderExcluir
    18. Adam esqueça o mundo e fica com a sua Charmosa.
      Adorei o desabafo!!!!
      Penélope cada dia melhor.
      Parabéns como sempre perfeito. Andreza Viude.

      ResponderExcluir

    Obrigada por seu comentário. Volte sempre!

    O Preço de um amor

    Book trailer - Seduzida

    BookTrailer