• Home
  • |
  • Sobre a Autora
  • |
  • Livros
  • |
  • Vídeos
  • |
  • Agenda
  • |
  • Parceiros
  • |
  • Contato
  • Além da Atração - Capítulo 27 parte II


    Eu desço a escada e as primeiras pessoas que vejo são Lindsay, mãe do Adam, e as duas garotinhas de cinco anos, sentadas ao lado dela, duas réplicas de princesa, com tiaras na cabeça.
    — Mamãe! — A mais empolgada pula, bate palmas, e corre até mim na escada. Ela me olha como se eu fosse algo mágico e sobrenatural, sem poder acreditar no que seus olhos estão registrando — A princesa veio.
    A outra, que eu acredito ser a mais tímida, esconde o rosto no peito da avó e começa a chorar de emoção. Um nó forma-se em minha garganta por ser a responsável por levar tanta alegria a essas bonequinhas. E é com muito esforço e força de vontade que mantenho a cortina de lágrimas embaçando meus olhos em seu devido lugar.
    — Sim, meu amor — Katty vai até a filha, pegando sua mãozinha trêmula, trazendo-a  até mim — É sua princesa. Diz oi pra ela.
    A pequena dama me encara com o rosto carregado de emoção.
    — Oi princesa — ela sorri encantada — Papai disse que você não vinha. Eu disse a Lily que você viria. Fomos boazinhas o ano todo.
    Olhando para as duas figuras, eu duvido muito que isso seja verdade. Não quando estou de frente à pequena pimentinha. Além disso, estamos chegando na metade do Ano. Mas crianças nunca veem o tempo da mesma forma.
    — É claro que eu viria — seguro a mão dela e caminhamos até Lily que ainda é incapaz de controlar suas emoções — Não está feliz em me ver, Lily?
    Ao invés de obter uma resposta para minha pergunta, eu recebo um gesto que me deixa sem ação. A menina salta do colo da avó e abraça minhas pernas, escondendo seu rosto na saia do meu vestido.
    — Eu amo você, princesa. -  Sussurra ela, erguendo o rostinho manchado de lágrimas.
    Humm... dessa vez não teve jeito, gotas teimosas escorreram por meu rosto. Quem resiste a um anjinho dizendo que te ama?
    Eu preciso de um foco. Algo que me tire desse amontoado de emoções a qual me encontro. Olho para a mãe das meninas e ela está a ponto de começar a soluçar, então não é uma boa ideia encará-la. A avó das meninas está igualmente emocionada. Até Liam, o bobo da corte, tenta esconder seus sentimentos olhando para o chão.
    Só me resta ele. Confesso que ainda tenho receio de enfrentar seu olhar. Provavelmente deve me achar uma grande tola por desempenhar um papel tão bobo.
    Mas... Quando meus olhos encontram os dele, do outro lado da sala eu vejo... Amor?
    Seria isso mesmo que vejo transparecer em seus olhos ou é apenas fruto das emoções do momento?
    O sorriso maroto que ele lança a mim confirmam que não. Há mesmo amor brilhando em seu olhar. Isso encheu meu peito de um contentamento inexplicável. Mas foi a piscadinha de olho que fez tudo parecer perfeito.
    O minutos seguintes foram uma verdadeira algazarra. Lauren e Lily me arrastaram por todos os lados. Suas amigas ficaram tão encantadas com a presença da princesa Rapunzel quanto as gêmeas. A parte mais complicada foi explicar onde havia parado os longos cabelos da personagem. Mas isso Liam explicou de uma forma cômica e irreverente, que fez todos rirem.
    Faz apenas dez minutos que estou sentada na sala, dentro da casa. O mágico, no salão de festas, me dá a folga que estou precisando após quase três horas entretendo meninas cheias de energia.  
    Adam e eu estamos agarradinhos no sofá, nos escondendo das meninas e demais convidados. Ideia dele, claro.
    — Olha, mamãe — ouvimos risinhos atrás de nós — O tio Adam tá beijando a princesa.
    Ao invés de pularmos como dois gatunos pegos em flagrante, ele me abraça mais forte.
     — Ele é um príncipe?  — Lily sussurra, baixinho.
    — Claro que ele é — Katty nos olha com um sorriso endiabrado.
    — Beijando! Beijando! — a menina corre e grita em direção a porta — Estão beijando! Beijando!
    É como se ela quisesse espalhar para o mundo todo sua descoberta fantástica.
    Só resta a nós dois rirmos da cômica empolgação da criança.

    *****
    A tarde passou mais rápido do que eu gostaria. Mesmo eu estando exausta. Porque foi difícil fazer Adam comportar-se forma decente, depois que viramos o casal central da festa, rodeado de meninas sonhadoras.
    O resto da família foi muito amável e muito receptiva comigo.  Até mesmo o Sr. Crigton, mesmo com aquela aura de médico sério, havia arrancado boas risadas de mim, mostrando-me de quem Liam havia herdado o bom humor. Já Adam tem o temperamento da mãe, mais séria, compenetrada, mas que em nenhum momento me deixou desconfortável. Katty tem uma mistura dos dois e algo mais.
    As duas me bombardearam de perguntas, mas na grande maioria delas eu fui resgatada pelo meu Príncipe. Contudo eu não me importei. Vi que a curiosidade delas estava mais focada em saber se farei Adam feliz do que necessariamente me intimidar.
    A noite caiu, as poucas crianças que ainda restam estão se preparando para ir embora. Katty e eu nos despedimos de cada uma e de seus pais. Quando a última cruza a porta, respiramos aliviadas. Já passa das oito e as meninas parecem cansadas, mas estão determinadas a abrir cada embrulho de presente que viam.
    Adam e Liam estão perto do bar conversando. Ele sorri quando me vê e volta a prestar atenção em Liam.
     — Certo, garotas — Katty caminha até as meninas — Chega por hoje. Hora do banho e cama.
    — Ah, mamãe — protesta Lily — A princesa quer ver nossos presentes.
     — A princesa precisa voltar para o castelo dela, antes que o dragão e a bruxa malvada apareçam.
    Ela pega a menina que ainda protesta sem parar.
    — Você conta uma historinha pra mim? —  Lauren puxa meu vestido.
    — Claro, querida.
    — E o príncipe também?
    Olho para Adam sem saber o que dizer. Ele passou boa parte da festa perto delas, mas eu sentia sua apreensão sempre que elas chegavam mais perto ou eram mais carinhosas com ele. O passado, a noiva, o bebê que ele perdeu ainda são uma ferida aberta e pulsante.
     — Por que não convidamos seu tio Liam?
     —  Ah, ele não serve  — diz ela, desapontada.
     — E por que não? — pergunta Liam, agora os dois estão próximos a nós duas na escada — Por que eu não sirvo?
     — Porque você é bobo — diz ela com toda a sinceridade infantil — E você não é príncipe.
    — Ouviu? — Adam bate nas costas dele e coloca-se ao meu lado — Você não é um príncipe seu bobo.
    Nós dois subimos a escada com a menina, deixando Liam com cara de invocado.
     — Vou lembrar disso quando pedir para eu levá-la ao parquinho, Lauren.
    Rimos da sua birra. É difícil dizer quem é mais infantil aqui, a aniversariante o doutor com cara de bobo.

    ****

    Não foi difícil colocá-las na cama. Enquanto Katty e Frank cuidavam do banho, Adam e eu ajudávamos a escolher suas roupas e a se acomodar. Vez ou outra eu olhava para ele, buscando algum desconforto em seu rosto, mas ele parece agir com naturalidade.
     — Então o que você quer ouvir? — pergunto a Lauren que mal consegue manter os olhos abertos.
     — Sobre os filhinhos — ela sorri e começa a bocejar — Nunca tem essa parte na história e eu adoro os bebês. Como é o bebê de vocês?
    Ela olha para o Adam sentado ao meu lado, no pé da cama.
     — Bem... — tento pensar em como sair dessa situação embaraçosa — Que tal eu começar do início da história?
    Ela responde que sim com a cabeça e eu inicio como em todos os contos infantis  — com um era uma vez.
    Dez minutos depois, Lauren já está no mundo dos sonhos. No quarto, agora só há Katty e eu. Não vi quando Adam saiu, mas acho que foi quando o assunto bebês veio à pauta.
    Quando cubro a criança e me levanto, Katty já está parada na porta me olhando de forma esquisita.
     — Você leva jeito com as crianças — diz ela quando saímos do quarto e seguimos para o outro, onde estão minhas coisas — Tem um jeito natural para lidar com elas, e elas parecem gostar de você.
     — Isso é ruim? — pergunto, começando a tirar o vestido.
     — Não é... — diz ela, me ajudando com zíper em minhas costas — Mas pode ser um problema.
    Olho-a através do espelho próximo a mim, buscando decifrar o que ela quis dizer com isso. Filhos podem ser um problema entre Adam e eu? Foi nesse ponto que ela quis chegar?
    Aquele dia após termos sido imprudente na garagem, ele havia ficado retraído, preocupado. Havia afirmado, claramente, que um bebê agora está fora dos seus planos. Nisso eu concordo, é cedo demais, mas será que Adam estaria fechado para qualquer possibilidade futura? O quanto desistir disso iria mexer comigo ao ponto de se tornar um problema?
    — Adam ficou bem distante quando anunciei minha gravidez — continua ela passando-me o vestido em cima da cama — Achei que isso fosse alegrá-lo, mas só o afastou mais de mim. Era como se ele não suportasse ficar ao meu lado. Depois que as gêmeas nasceram foi pior. Claro, ele nunca maltratou as meninas. Ele não é cruel.
    Sento para colocar meus sapatos enquanto ela me narra outra parte da história, essas novas informações tocam meu coração. Como deve ter sido difícil para ele ter que conviver com a irmã grávida e feliz, na mesma época que havia perdido a noiva e filho. Além de conviver com essa culpa por anos.
     — Essa é a primeira vez que eu vejo ele pegar uma das meninas no colo e brincar com elas — ela começa a chorar baixinho. Isso corta o meu coração — Desculpe, eu esperei isso por muito tempo.
    Eu não sei o que dizer. Deve ter sido duro para ela saber que sua felicidade lembrava a tristeza dele.
     — Quando Liam disse que Adam traria uma jovem hoje e que deveríamos ser gentis com ela, pedi a Deus que eu gostasse de você, porque, mesmo se eu não gostasse, mas se o fizesse feliz, nós a aceitaríamos. O problema é que eu amei você, Rapunzel.
    Ela sorri secando as lágrimas.
    — Então, mesmo que o babaca do meu irmão faça alguma coisa idiota... — murmura ela, segurando minhas mãos — Não desista dele. Nunca o vi tão feliz como esteve hoje. E esse conto de fadas precisa do seu felizes para sempre. A bruxa dois se rende.
    Sorrio ao lembrar da forma que Adam se referia a ela. Nos abraçamos por longos minutos. Eu havia sido acolhida naquela casa mais do que na minha própria família. E nada tem a ver com fato de ter bancado a atriz para duas crianças peraltas. Eu sinto que seria recebida da mesma maneira sem ter auxiliado em um momento de tensão como aquele. Simplesmente porque, apesar dessa família parecer um pouco maluca, eles se amam como jamais presenciei em minha vida.
    Descemos a escada de braços enroscados. Pensamos muito em como ou quando encontraremos nossa alma gêmea. Mas, se pararmos para prestarmos atenção às pessoas à nossa volta, veremos que estamos cercadas de pessoas especiais todos os dias. Katty é a minha amiga alma-gêmea, que Deus tinha separado de mim. É como se agora tivéssemos nos reencontrado. Esse é um tipo de sentimento que é difícil de descrever.
     — Está pronta? — Adam nos encara, desconfiado ao observar como havíamos ficado tão íntimas em um curto espaço de tempo.
    —  Eu estou.
    Pego o casaco que ele estende e já sinto pesar em deixar essa casa rodeada de calor humano.
    — Tem certeza que não querem ficar, filho? — pergunta Lindsay, abraçando o marido — Délia e eu deixamos o quarto de hóspede preparado.
    O quarto e não o quarto, isso não me passou despercebido. Eu tentei mas foi impossível conter o rubor em meu rosto. Eles me viam como namorada dele, mesmo não termos afirmado nada ainda. E parecem contentes com isso. Em pensar que eu havia sentido tanto medo.
    — Outro dia quem sabe — murmura ele, beijando-a no rosto —   Falo com você depois.
     — Obrigada por sua hospitalidade, Sra. Crighton — estendo a mão ela ao me despedir — Foi um dia muito especial.
    — Você é sempre bem-vinda, Rapunzel — ela pisca um olho para mim, como Adam havia feito mais cedo.
    Oh, senhor, outro apelido, mais que certamente demoraria anos para esquecer, se é que isso um dia aconteceria.
     — É Charmosa, mamãe — Liam interfere — Adam prefere, Char-mo-sa.
    — Cala boca, Liam.
    E, sob olhar confuso dos outros integrantes e o rosnado irritado de Adam, é que vamos embora com a promessa de que eu voltaria em breve.
    Mal chegamos no carro e ele me agarra. Sua boca procura a minha como se houvessem passados anos de separação.
     — Pensei que esse dia nunca fosse acabar — murmura ele em meu ouvido, fazendo os pelos da minha nuca se arrepiarem — Quero você só para mim, Rapunzel.
    — Também te quero, meu príncipe.
    — Vamos para o nosso castelo, princesa? — Ronrona ele, mordendo meu lábio —Vamos fazer as muralhas tremerem?

    Foi exatamente assim que finalizamos nossa noite, fazendo o chão tremer. E eu entendi sua insistência em voltarmos para casa. Não haveria paredes no mundo capazes de encobrir tanta paixão.

    29 comentários :

    1. Óóó q fofinhossss

      Já estava me corroendo de saudades, mas você sempre nos deixa babando

      ResponderExcluir
    2. Ai que lindo, adorei e me emocionei também, o Adam ama a charmosa tenho certeza, lindo o que a irmã dele falou, eu amo demais, cada palavra desse romance´e tudo. Morro de ri com o Liam, ele é tudo, além, de ser lindo é um fofo, e louca pelo próximo capítulo quero ver as muralhas tremerem.

      ResponderExcluir
    3. Mais uma vez, estou eu aqui suspirando ...... esse casal ainda me mata !!!

      ResponderExcluir
    4. Uhuuuuuu!!!!
      Show de bola!!!!
      Lindo demais....
      Amei este capítulo.....
      E pra não mudar ...... quero maisssss......muito maisssssss!!!!!

      ResponderExcluir
    5. Uau! Perfeito!!! Amei como todos os outros capítulos! Vc é muito talentosa! Bjs

      ResponderExcluir
    6. Família maravilhosa com carinho e respeito. Ficou tão lindo.... com tanto amor. Fiquei emocionada. Elizabeth estou em lágrimas com tanta emoção, então quando os problemas surgirem vou mudar para o sistema cantareira e ajudar na crise de abastecimento de SP. Obrigada por mais um capítulo mágico. Andreza Viude

      ResponderExcluir
    7. ameiii.! muito lindo
      Mais capítulo:D

      ResponderExcluir
    8. Encantada com o capítulo, está mágico!!! Parabéns.

      ResponderExcluir
    9. Não tenho nem palavras!!!! Sensacional!!!!!!

      ResponderExcluir
    10. Amo o casal, mas Liam tem um lugar especial no meu coração!!! Lindo capítulo!!! Adorei!!!

      ResponderExcluir
    11. Ótimo! Ansiosa pelo próximo capítulo

      ResponderExcluir
    12. Não poderia ter um príncipe mais perfeito!!! E que venham os seus defeitos!!! Ai que coisa viu!!!! Kkkkk

      ResponderExcluir
    13. Fantástico,sensacional,simplesmente demais.PRÓXIMO 😝

      ResponderExcluir
    14. Casal mais lindo de todos ❤️

      ResponderExcluir
    15. Este comentário foi removido pelo autor.

      ResponderExcluir
    16. Tão perfeito juntos *-* Parecem o casal de Enrolados :3
      O Liam sendo birrento é tão lindo *--*
      #QuerooLiamparamim

      ResponderExcluir
    17. Não querendo ser repetitiva, mas sendo rsrsrs
      Eu amo esse casal!!!!!Auttora vc é perfeita em todas as linhas dessa estoria. PARABÉNS!!!!\0/♥♥♥

      ResponderExcluir
    18. Estão super fofos esses dois, já até sei que deve vir bomba por aí, é sempre assim! Aguardando ansiosamente por mais! :D Parabéns, Beth!

      ResponderExcluir
    19. ESSE CAPÍTULO FOI FOFO DEMAISSSS!!!

      ResponderExcluir

    Obrigada por seu comentário. Volte sempre!

    O Preço de um amor

    Book trailer - Seduzida

    BookTrailer